Acessibilidade
Início

NOTÍCIAS
26/04/2017
Vereador entra na Justiça para barrar separação de secretarias
Raul Lazaro/Câmara de Cuiabá
Vereador Marcelo Bussiki
O vereador Marcelo Bussiki (PSB) protocolou na Justiça, na manhã desta terça-feira (25), um mandado de segurança contra o presidente da Câmara de Vereadores de Cuiabá, Justino Malheiros (PV), para anular a aprovação do projeto de lei 257/2017 que desmembra a Secretaria Municipal de Governo e Comunicação.

O projeto foi votado durante a sessão ordinária do dia 18 de abril  sem o parecer da Comissão Permanente de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária, da qual Bussiki é presidente.

"O projeto de lei chegou à Câmara de forma precária e pela metade, ou seja, sem os documentos necessários e imprescindíveis para que a Comissão Orçamento pudesse analisar a possibilidade da criação de cargos. Não havia sequer uma estimativa de gastos para a criação das novas secretarias”, disse o vereador.

Segundo Bussiki foi enviada apenas a mensagem do Chefe do Executivo e a matéria que seria aprovada, sem a documentação que comprova se houve prévia dotação orçamentária suficiente para atender as projeções de despesa de pessoal. Também não foi encaminhada, junto com o Projeto de Lei, a comprovação de que a despesa com pessoal não irá extrapolar os limites previstos na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

“No dia seguinte à aprovação do projeto, minha assessoria teve acesso à Mensagem do Executivo que garantia apenas que seriam 48 cargos na Comunicação, sem qualquer estudo de impacto. Fizemos um cálculo e descobrimos que será um impacto de R$ 15 milhões. Esse dinheiro sairá de algum lugar – e era isso que o projeto deveria dizer. Os vereadores votaram sem ter o conhecimento dessa informação”, disse.

Além da falta de documentação do projeto, a tramitação do mesmo também ocorreu em desacordo com as premissas básicas do Regimento Interno da Casa de Leis.

“O regimento prevê que o projeto não poderia sequer entrar em Regime de Urgência Especial, pois o plenário somente pode conceder a urgência se o projeto perder a oportunidade ou a eficácia se não for aprovado, o que não era o caso”, afirmou Bussiki.

Isto porque o desmembramento das secretarias já vinha sendo anunciado pelo prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) desde que ele assumiu a prefeitura. Emanuel chegou até a nomear o jornalista José Roberto Amador como secretário de Comunicação, mesmo com esse cargo não existindo oficialmente.

Ainda segundo Bussiki, o regimento prevê também que a aprovação do projeto dispensa todas as exigências regimentais, exceto quórum e pareceres obrigatórios, para que possa ser incluído como prioridade na Ordem do Dia até a sua votação final.

No entanto, não foi isso que ocorreu durante a sessão. Apenas o parecer da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) foi emitido, pois Bussiki se negou a dar parecer oficial da Comissão de Execução Orçamentária.

“Na aprovação não houve a emissão do parecer obrigatório que deveria ser emitido por mim, que sou presidente. Minha recusa se deu porque não detinha conhecimento e ciência do conteúdo do referido projeto, que foi apresentado e colocado em votação no mesmo instante”, disse o vereador.

Além de Bussiki, os vereadores Wilson Kero Kero (PSL) e Felipe Wellaton (PV), vice-presidente e membro da Comissão de Execução Orçamentária, respectivamente, também não tiveram acesso ao ter do projeto de lei e admitiram o desconhecimento em plenário.

Na ocasião, foi solicitado por Bussiki o adiamento da votação para a próxima sessão, conforme determina o regimento interno em caso de impossibilidade de emissão do parecer, o que foi negado pelo presidente Justino Malheiros.

“O parecer da Comissão de Orçamento é fundamental, pois esse projeto causa impactos orçamentários e financeiros em seu todo, bem como não dispõe de previsão orçamentária no PPA, LDO, ou LOA. Entrei na justiça porque acredito que é preciso ter respeito pelo regimento, por esta Casa de Leis e, principalmente, pela sociedade”, encerrou.

Assessoria de Imprensa/ Vereador Marcelo Bussiki



Imprimir Voltar Compartilhar:   Share




+ Notícias
04/03 - Homenagens ao Dia Internacional da Mulher pautam semana na Câmara
04/03 - Feira de Artesanatos, Gastronômica e Cultural será realizada nesta terça-feira (5)
04/03 - Eleições na UFMT são tema de Tribuna Livre
SESSÃO AO VIVO
INFORMES

Brasão de Cuiabá
Praça Moreira Cabral - Centro - s/n - Cuiabá-MT - CEP 78020-010 - Fone:(65) 3617-1500
secom@camaracuiaba.mt.gov.br - Desenvolvimento: STIT - Todos os direitos reservados © 2023
O horário de atendimento ao público é de segunda a sexta-feira das 7:30hs às 18:00hs.