Início
NOTÍCIAS
13/11/2018
Dia da Consciência Negra é tema na Tribuna Livre
Assessoria de Imprensa
Leonelson Dias da Silva, professor universitário que desenvolve Mestrado sobre essa temática, pesquisas centradas em escolas públicas e privadas, afirmou que a   referida data (feriado nacional) é apenas lembrada nas escolas por ocasião de sua proximidade. Ele veio à Câmara de Cuiabá a convite do vereador Diego Guimarães

No próximo dia 20, o Brasil comemora oficialmente o Dia da Consciência Negra, tema abordado na Tribuna Livre de hoje (13) pelo professor de Administração Financeira Leonelson Dias da Silva, integrante dos quadros da Universidade Adventista de São Paulo. Ele citou que a Audiência Pública realizada pela Casa de Leis foi uma oportunidade de discussão aberta em relação a entraves e conquistas quanto à diversidade étnica racial. "Numa breve contextualização histórica,  trago aos senhores uma reflexão no que se refere à educação e sua importância nesse aspecto".

O professor abordou a seguir trechos de um artigo de sua autoria ("Da homogeneidade à diversidade"),  texto alusivo ao combate ao racismo. "Daí ser fundamental estarmos conscientes acerca do contexto histórico quanto ao avanço mundial e o fortalecimento social, liberdade étnica-racial e a expansão dos direitos civis".

Também fez menção às leis que deveriam assegurar essa temática no currículo escolar. "A lei 11.645/2008 , que alterou a Lei 9.394/1996, modificada pela Lei 10.639/2003, estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática "Histórica e cultura afro-brasileira e indígena".  Mas esses dispositivos legais não vêm sendo cumpridos pelas unidades educacionais do País, lamentou. 

Segundo ele, muitos escritores têm se dedicado a expor à sociedade os conceitos que fortalecem pensamentos igualitários em todos os seus aspectos. "Entende-se com mais exatidão o tema do racismo, e seus desdobramentos no Brasil, mais precisamente no final do Século XV e o início do Século XVI. Momento em que a Europa desfrutava de esplendor no setor financeiro e marítimo, e tinha o homem branco na essência de superioridade, além de avançar na colonização das Américas. Infelizmente, residia na escravidão sua principal mão de obra".

A Educação no Brasil - avaliou o professor -tem passado por um processo de transição baseado no processo histórico, o que permite uma consideração aos  novos conceitos de uma sociedade mais abrangente e preocupada com um futuro próspero e mais consciente.

"Nesse contexto, temos sido desafiados a romper com a antiga função de unificação, por meio da mera assimilação, compreendida no projeto de erradicação de culturas, a exemplo da africana e indígena, em prol da formação e da produção de  um sujeito universal. A retomada das discussões sobre educação e relações étnico-raciais traz para o debate o questionamento de uma suposta universalidade, fundamentada na cultura ocidental e europeia" (Rodrigues, 2011). 

Conforme o professor, além de ser realidade, a temática do racismo institucional abrange também o quesito educação. "Apresenta-se também nas discussões sociopolíticas, principalmente na abordagem da aceitação do grupo racial negro, ricos e pobres, nas universidades. Faz-se  imperioso estabelecer uma política que facilite o ingresso dos mesmos. Sendo assim, considera-se uma ligação na questão de desigualdade econômica e racial!".

Ele defendeu ainda a revisão do pensamento homogeneizador predominante, a fim de que se adeque às necessidades de uma sociedade com grande diversidade cultural étnico, permitindo que a sociedade seja contemplada com uma educação para todos. "Postura inspiradora à concepção de projetos estritamente ligados a uma perspectiva cultural dimensionada, aliada a políticas pedagógicas alicerçadas no diálogo, respeito e valorização da diversidade étnica" . 

Ao finalizar seu pronunciamento, o professor Leonelson disse considerar muito importante duas frases, de autores desconhecidos, que fazem alusão ao Dia da Consciência Negra: "Não precisamos de um dia de consciência negra, branca, parda, albina, etc... a) Precisamos é de 365 dias de consciência humana" b) "Sou quem Sou porque somos todos Nós".

Secretaria de Comunicação Social - CMC


Imprimir Voltar Compartilhar:  




+ Notícias
10/07 - CPI finaliza seus trabalhos e pede abertura de Comissão Processante
10/07 - Vereador Luis Claudio pede CPI da Regulação para apurar atendimento e falta de leitos em Cuiabá
10/07 - Novo teste: Misael Galvão não contraiu novo Coronavírus
09/07 - Exame sorológico atesta presença de anticorpos contra Covid em vereador de Cuiabá
09/07 - Com suspeita de Covid-19, Saad entra em isolamento domiciliar
09/07 - Projeto criado para mulheres desenvolve trabalhos para superar a crise da pandemia
09/07 - CPI entra na reta final relatório será entregue na 6ª-feira
08/07 - Primeiro relatório da CPI da Semob mostra que empresa Rodando Legal não cumpre contrato firmado com a prefeitura
08/07 - Câmara de Cuiabá decreta luto oficial de três dias pela morte do pastor Sebastião Rodrigues de Souza
08/07 - Nota pesar do presidente Misael Galvão ao pastor Sebastião Rodrigues de Souza
07/07 - Prefeito atende reivindicação de Orivaldo da Farmácia e lança pavimentação no Jardim Industriário II e Nova Esperança III
SESSÃO AO VIVO
INFORMES
Praça Moreira Cabral - Centro - s/n - Cuiabá-MT - CEP 78020-010 - Fone: (65) 3617-1500
Desenvolvimento: Secretaria de Comunicação - Todos os direitos reservados © 2018
O horário de atendimento ao público é de segunda a sexta-feira das 7:00hs às 18:00hs.