Início
NOTÍCIAS
14/03/2018
Falta de remédios faz vereador Dilemário requerer notas fiscais para fiscalizar gastos
Assessoria de Comunicação do vereador Dilemário Alencar (PROS)
Vereador Dilemário Alencar
O vereador Dilemário Alencar (PROS) apresentou requerimento nesta terça-feira (13) para que o titular da Secretaria de Saúde de Cuiabá apresente notas fiscais de todas as compras de remédios e insumos realizadas pela pasta no ano de 2017 e nos meses de janeiro e fevereiro de 2018.

Os dados requeridos são para fiscalizar a forma como a gestão da saúde tem feito para adquirir medicamentos. Dilemário explicou que a secretária Elizeth Araújo esteve na Câmara Municipal na semana passada, mas não apresentou um cronograma para resolver a falta de medicamentos nas unidades de saúde. E que a mesma disse que não tem controle do estoque de remédios e insumos.

“Eu visitei ontem (segunda-feira) três unidades de saúde e continua faltando remédios e insumos básicos, como uma simples dipirona, esparadrapo, álcool, seringas e luvas para os servidores atenderem a população. A crise da falta de medicamentos existe devido a uma gestão ineficiente, pois, a saúde de Cuiabá conta com um orçamento de mais de R$ 750 milhões”, apontou o vereador Dilemário no requerimento.

Usando a tribuna da Câmara, o parlamentar citou que noticias veiculadas  nesta terça-feira (13)  em sites dão conta da demissão da atual secretária municipal de Saúde por causa da crise da falta de medicamentos.  “Na última sessão, apontei que a demissão era necessária, como forma do prefeito organizar a gestão da saúde, para que os recursos sejam melhor aplicados. Estava evidente  que a secretária não tinha mais condições de continuar à frente desta importante pasta”, completou.

Dilemário justificou também que outro motivo de requerer cópias das notas fiscais é porque ele recebeu denúncias de que no ano passado a Secretaria de Saúde comprou diversos medicamentos acima da tabela de preços da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED). As compras teriam ocorrido de forma emergencial com valores de até 600% acima da tabela CMED e dos preços do pregão que estava vigente.

“Foi necessária a apresentação do requerimento para fiscalizar como estão sendo gastos os recursos da saúde. É preciso dar um basta em tantas notícias de falta de remédios em unidades de saúde importantes como o Pronto-Socorro, Policlínas e as UPAs da Morada do Ouro e do Pascoal Ramos”, pontou o vereador Dilemario.

Assessoria de Comunicação do vereador Dilemário Alencar (PROS)
E-mail: comunicacao.dilemario@gmail.com Contato: (65) 3617 1580 
Mais informações: (65) 99275 1738 (Darwin), 99686 7603 (Jonas) e 99990 0979 
FanPage: facebook.com/dilemarioalencar/


Imprimir Voltar Compartilhar:  




+ Notícias
20/02 - Vinicyus indica à inserção de estagiários de educação física nas academias ao ar livre
20/02 - Câmara de Cuiabá paga salário de fevereiro
20/02 - Parlamento Cuiabano abre diálogo em apoio aos técnicos da educação
20/02 - Câmara aprova 33 requerimentos durante sessão desta quinta, dia 20
20/02 - Ex-vereadores e ex-servidor serão homenageados pela Mesa Diretora
20/02 - A pedido de Luis Claudio, Câmara poderá criar Frente Parlamentar ligada a saúde
19/02 - Misael Galvão fiscaliza obra e solicita troca de lâmpadas do bairro Dom Bosco
19/02 - CCJR analisa 16 projetos de lei em reunião ordinária
19/02 - Gestão dinâmica Câmara de Cuiabá recebe do Ministério da Economia liberação para realizar pregão eletrônico
18/02 - Câmara inaugura novo auditório Ana Maria do Couto
18/02 - Dr. Xavier comemora implantação do Projeto Siminina na região da Cidade Alta
SESSÃO AO VIVO
INFORMES
Praça Moreira Cabral - Centro - s/n - Cuiabá-MT - CEP 78020-010 - Fone: (65) 3617-1500
Desenvolvimento: Secretaria de Comunicação - Todos os direitos reservados © 2018
O horário de atendimento ao público é de segunda a sexta-feira das 7:00hs às 18:00hs.