Início
NOTÍCIAS
20/06/2008
Câmara discute Contribuição Social da Saúde e emenda parlamentar
Secom Câmara/CBA
Vereadores em Sessão Plenária
As emendas parlamentares prometida pelo prefeito Wilson Santos aos vereadores de Cuiabá e a Contribuição Social da Saúde (CSS) imposto em tramitação na Câmara Federal que pode substituir a extinta CPMF foram os assuntos mais discutidos durante o grande expediente da sessão do dia 19 de junho, na Câmara Municipal de Cuiabá.

A promessa do prefeito Wilson Santos de implantação de emendas parlamentares no Legislativo Municipal foi cobrada pelo vereador Domingos Sávio (PMDB). Segundo o vereador, o prefeito prometeu R$ 150 mil a cada parlamentar e estes já fizeram compromisso com a população e estabeleceram aonde será aplicado o recurso, mas ainda não tiveram notícia desse recurso. “Precisamos pelo menos dar satisfação ao nosso povo, porque quem vai ficar como mentiroso somos nós, é a Câmara”, justificou a cobrança.

O líder do prefeito na Câmara, Edivá Alves (PSDB), garantiu que os recursos das emendas foram remanejados a cada secretaria responsável pela administração dos serviços solicitados pelos vereadores por meio do Decreto 4.662 de 14 de abril de 2008.

Na oportunidade, Edivá criticou o governo Lula em razão da proposta de implantação da Contribuição Social da Saúde após a CPMF ser extinta e garantiu que estará de olho nos senadores que votarem a favor da proposta, principalmente na senadora Serys Marli, representante do Estado de Mato Grosso no Senado. Edivá criticou o fato de a contribuição ser compulsória e não voluntária. Segundo Edivá, o Brasil é um dos países que mais tem carga tributária e isso se justifica por causa do alto índice de corrupção, já que a maioria dos recursos não retorna em forma de benefícios para a população. “Querem mais dinheiro para alimentar o Valerioduto e olha que há dinheiro sobrando no governo, mas eles querem mais. (...) Senadora Serys vote a favor do povo”, clamou Edivá.

Outro assunto discutido no grande expediente da sessão foi a fila quilométrica que se forma na unidade de atendimento da Rede Cemat situada na rua Barão de Melgaço por volta das 10h. O assunto foi abordado pelo vereador Luiz Poção (PP) que sugeriu a inclusão e o enquadramento da instituição na Lei das Filas. O vereador que esteve in loco observando o atendimento e conversando com os clientes afirmou que o tempo de espera na unidade é de 01h30min há 2 horas. “Isso é um absurdo! Temos que acionar o Procon”, afirmou.

Assessoria: Secom CâmaraCba/Glaucia Colognesi



Imprimir Voltar Compartilhar:  




+ Notícias
22/02 - Nota de Pesar |Hermenegilda Siqueira Silva
21/02 - Arquivo Geral receberá nome do Vereador Clóvis Hugueney
21/02 - ONG faz do apito arma contra importunação sexual no Carnaval
21/02 - Vereador Renivaldo Nascimento realiza atendimentos externos
21/02 - Dr. Xavier: "Nova ponte do Taquaral {Terra Vermelha} é conquista nossa em prol dos produtores familiares"
20/02 - Vinicyus indica à inserção de estagiários de educação física nas academias ao ar livre
20/02 - Câmara de Cuiabá paga salário de fevereiro
20/02 - Parlamento Cuiabano abre diálogo em apoio aos técnicos da educação
20/02 - Câmara aprova 33 requerimentos durante sessão desta quinta, dia 20
20/02 - Ex-vereadores e ex-servidor serão homenageados pela Mesa Diretora
20/02 - A pedido de Luis Claudio, Câmara poderá criar Frente Parlamentar ligada a saúde
SESSÃO AO VIVO
INFORMES
Praça Moreira Cabral - Centro - s/n - Cuiabá-MT - CEP 78020-010 - Fone: (65) 3617-1500
Desenvolvimento: Secretaria de Comunicação - Todos os direitos reservados © 2018
O horário de atendimento ao público é de segunda a sexta-feira das 7:00hs às 18:00hs.